Click here!

Se quiseres podes ver as minhas "histórias". Clica em "Minhas Histórias"!

quarta-feira, 13 de abril de 2011

As Últimas Flores para o Hospital - Cap. XVI (Não) (Penúltimo)

 Ian segui-me e dirigiu-se imediatamente para o quarto, onde o ouvi a remexer nas roupas. Fui ter com ele. Fiquei à soleira da porta e vi que ele remexia em todas as gavetas. Olhei-o de soslaio, pois estava a estranhar aquele seu comportamento.
- Ian, o que estás a fazer? – perguntei.
Finalmente ele tirou uma caixa azul-escura da gaveta do fundo e transportou-a com cuidado para cima da cama. Ajoelhou-se no chão de madeira e abriu-a lentamente, retirando de lá uma arma negra e um conjunto de balas. Subitamente apontou-a à parede e inseriu as balas uma a uma. Fê-la girar sobre os seus dedos e guardou-a no bolso do seu casaco de cabedal. Abruptamente levantou-se e só aí é que viu que eu o olhava fixamente. Eu estava irrevogavelmente chocada com aquele cenário! Um filme passava-me pela cabeça e eu tinha de impedi-lo.
- Blair… - começou por dizer com um tom de voz envergonhado. – Vamos viajar. Podes ir fazendo as malas? Eu volto num instante. Garanto-te.
Ele deu um passo em frente e eu interpus-me entre ele e a passagem.
- Deixa-me passar, Blair. – pediu-me com delicadeza.
Eu queria falar mas as palavras pareciam não querer sair.
- Ian… eu sei o que vais fazer. Eu não te vou deixar ir! – o meu tom de voz saiu num tom descontrolado. – Eu não te vou deixar cometer o mesmo erro que ele cometeu, Ian! Não te vou deixar sair!
Ele olhou-me consternadamente e tentou escapulir-se mas eu consegui chegar a tempo. Os seus olhos estavam fulminantes e pareciam relampejar.
- Blair, sai da frente. Eu tenho de ir. – avisou-me num tom de voz sério.
- Não! – repeti. – Vamos embora e acabou! Não vais matar o teu próprio pai!
Optei por não referir que era “nosso” pai.
Ele olhou-me e sorriu secamente.
- Ora, Blair! Já pensaste nas vantagens da sua morte? Ele não me diz nada. Absolutamente nada! Deixou de ser meu pai e passou a ser meu inimigo e eu não gosto que ameacem aquilo que me pertence e o teu amor só pertence a mim e ele não tem que interferir em nada. – disse com uma voz que expressava uma promiscuidade de sentimentos odiosos.
- Ele é um ser-humano! – referi com vista a demovê-lo. – Não podes fazer isso! – choraminguei, colocando as minhas mãos no seu peito de modo a detê-lo. O seu coração batia rapidamente, o que me assustava.
Abruptamente ele escapuliu-se e eu paralisei. Só ouvi o som estonteante da porta a bater. Os meus músculos finalmente reagiram. Corri até à janela e vi que ele se dirigia para Norte. Corri até alcançar a porta e fechei-a com tanta força quanto a dele. Começei a correr pelas escadas, galgando alguns degraus. Não percebia como ainda não tinha estatelado no chão. 
A rua estava ainda mais deserta o que me permitia correr mais depressa uma vez que não havia obstáculos. Ao fundo da rua vi Ian a correr a toda a velocidade. Eu sabia para onde ele se dirigia e sabia que a única vítima não seria John, mas todos os que tentassem interferir no seu plano.
Clamei o seu nome e por momentos ele parou e olhou para trás, o que me deu uma certa vantagem para apanhá-lo.
- Ian! – clamei novamente enquanto corria. Já não faltava muito para apanhá-lo.
Ele tinha atravessado a rua a correr e eu segui-o. Quando ia a meio da passadeira ouvi-o a clamar o meu nome e olhei para ele.
- BLAIR! NÃO! – clamou e eu continuei sem perceber o que ele queria dizer.
Inesperadamente ouvi uns pneus chiarem e um carro negro, com vidros igualmente negros a aproximar-se inexoravelmente de mim. Era o mesmo carro que tinha tentado atropelar-me em Paris. Os meus olhos esbugalharam-se e a minha respiração estacou.
A frente do carro embateu impiedosamente sobre as minhas pernas, fazendo-as quebrar como se eu fosse um simples copo a embater no chão. Um milésimo de segundo após o embate foi suficiente para perceber que as minhas pernas estavam partidas. Depois o carro continuou a avançar a uma velocidade alucinante e eu embati contra o vidro escuro como um pássaro, acabando por cair no chão húmido. A minha cabeça embateu contra o chão e as dores eram agonizantes. Eu queria gritar mas não conseguia. O sabor a sangue na minha garganta fazia-se sentir e o meu corpo parecia tão mole que não conseguia mexer nada.
O carro deu meia volta e voltou para trás. O seu objectivo estava em vias de ser cumprido.
Senti uma mão pousar-me serenamente sobre a testa.
- Blair! Blair! O que te fizeram! Ó Meu Deus!
Rodei um pouco a minha cabeça e vi que se tratava de Ian. Se não era ele, era alguém que gostava seriamente de mim.
Ouvi sirenes e mais sirenes a tocarem incessavelmente e eu conseguia perceber que Ian estava angustiado. Parecia sem rumo. Pegou-me serenamente na mão e ajoelhou-se ao lado da minha cabeça.
- Por favor! Não me deixes agora! Sobrevive! Luta! Por favor, não me deixes agora! NÃO! – clamava com as lágrimas a escorrerem-lhe pela face. – Por favor, Blair! Peço-te! 
Larguei uma lufada de sangue pela boca. Ele olhou-me chocado. Já estava a prever o que iria acontecer.
Eu queria dizer-lhe tanta coisa mas não tinha forças. Queria estender-lhe a mão e limpar-lhe as lágrimas. Queria lançar os meus braços sobre ele e beijar a sua boca perfeita e os seus lábios carnudos. Mas não podia.
- Ian… - balbuciei num tom de voz muito fraco. – Não… - tossi. – chores.
Ele colocou o seu dedo sobre os meus lábios.
- Não fales, meu amor. Eles vão cuidar de ti. – disse-me com as lágrimas a caírem-lhe em catadupa.
Duas ambulâncias chegaram e meia dúzia de bombeiros aproximaram-se de mim, bem como uma equipa médica. Viram os meus sinais vitais mas não fizeram boa cara.
A minha cabeça parecia que ia explodir. O meu corpo parecia que ia quebrar-se cada vez que eles me tentavam colocar na maca, mas eu tentava permanecer em silêncio. Falar muito fazia-me doer muito as costas.
Num par de minutos chegámos ao Hospital da cidade e levaram-me imediatamente para o Bloco Operatório. Ian bradava com todos porque queria estar ao meu lado. Só esperava sobreviver.
Os médicos circundavam-me e falavam constantemente em “induzir em coma” até que chegaram à brilhante conclusão que podia ser a única maneira de eu conseguir recuperar. Se recuperasse…
Injectaram um líquido nas minhas veias que me aliviou completamente as dores. Parecia que estava no céu. Subitamente começei a sentir uma leveza e um cansaço que me levou a cerrar os olhos. Talvez para sempre…

51 comentários:

alexandra ♥ disse...

ADOREI, está lindo!

fátima pereira! disse...

está lindo, mas fiquei um pouco triste.

fátima pereira! disse...

de nada querida.
bem, também ainda não acabou.
mas acho que ficava lindo se eles ficassem juntos, porque era uma prova que o amor vence tudo. mas tu é que sabes querida :)

alexandra ♥ disse...

Sim, eu compreendo, há pouco tempo, numa conversa com uma amigas minhas também tive a falar sobre o final. Por muito que gostasse dum final feliz, é sempre muito previsível e a história em si sempre foi imprevisível.
Admito que perferia, um final feliz, mas também gostei deste!

fátima pereira! disse...

sim eu entendo-te.
também não acompanha-o a história desde o ínicio, não posso falar muito :p.
espero por essa história :)

fátima pereira! disse...

nem imaginas o quanto xD. é claro, que as histórias devem ter sempre aquele toque real, e aquele cheirinho a drama e a dor.. mas é claro que tbm deve ter algo feliz, eu cá começo sempre as minhas histórias da pior maneira possível, e ao desenvolver começam a ficar 'felizes' xD

alexandra ♥ disse...

eu percebo-te, mas se calhar tens de te aventurar, e sair dessa tua zona de conforto (:
fico à espera ! «3

alexandra ♥ disse...

Eu percebo-te (:
Mas tu lá saberás como acabar a tua história (:

fátima pereira! disse...

dois dias? então não é amanhã o último?

Rita Farinha disse...

ADOREI!

lara beatriz disse...

adorei! embora não queira que Blair morra :b

Joana Patricia Fonseca Silva disse...

Oh qe lindo querida, está tão perfeito, até me emocionei :$ agora quero saber como vai terminar a história,estou ansiosa :D
Beijinhos querida

Rita Farinha disse...

de nada :)

fátima pereira! disse...

ah bom. é que eu pensava que postava de dia em dia. está bem, eu vou ficar a espera para ver o que vai sair daí :p

fátima pereira! disse...

já percebi de novo xD.
obrigada querida. a sério? manda-me a música sff :)

Mafs disse...

Está lindo (: é uma história diferente, e está bastante bonita apesar de ainda não estar terminada e espero que tenha um final feliz acho que é das histórias que merecem *

fátima pereira! disse...

obrigada querida.
gostei muito da música, não faz bem o meu género mas até gostei :D

fátima pereira! disse...

bem eu adoro reggae, mas acho que a maioria das pessoas não gosta.. por isso coloco este tipo de música :p.
obrigada mesmo, sim eu compreendo. é claro que cada um têm a sua opinião e eu acho que ele não presta mesmo. mas quê tu concordas com o que ele fez é isso?

fátima pereira! disse...

ai sim? como ? xD
eu pessoalmente não sou esquisita gosto de um pouco de tudo, gosto mais de rock do que metal.. não sei porque mas cativa-me mais. :p
sim, nisso eu posso concordar aqui. mas nós não tinhamos liberdade, qualquer liberdade. nesse ponto de vista, portugual era um país forte e isso tudo .. mas sofria todos os dias! é que nós podemos ser muito ricos, se não tivermos liberdade não temos nada!
agora portugal está uma porcaria, para não dizer outra coisa!
é assim ele governava bem o país, era um homem educado, inteligente e razoável. mas era muito mau (pelo o que se dizia) e aquilo da PIDE é um autêntico nojo!

sofia coelho disse...

ainda bem que gostaste (:
oh não escrevo nada de especial s:
gosto do blog, sigo*

sofia coelho disse...

estou a dizer a verdade s:
não tens que agradecer. só tem três ainda, mas vou escrever a quarta brevemente (:

Junior Rios disse...

Cada vez melhor visitar você!

Bjo


wwwsinparangon.blogspot.com

fátima pereira! disse...

esquece :p.
eu também, estou sempre a critica-los. sou mesmo muito critica mas odeio ser criticada.. é coisas da vida xDD.
eu já falei um pouco desse tempo, da segunda guerra mudial. de hittler.. mas nada de especial! por isso estou ansiosa pois eu adoro mesmo. mas os judeus foram mesmo muito mal tratados, muito mesmo!
é isso mesmo, ainda hoje está a ver isto. as pessoas falam todas mal do sócrates, mas votam sempre nele! é isso que eu não entendo, não consigo perceber mesmo.. se falam tão mal dele, se a política dele não está a resultar nem a ajudar o país, para quê continuar a votar nele? para quê continuar com isto? adorava mesmo saber. porque estamos a ficar um país muito pobre, é claro que não se compara com África nem nada disso .. mas nós somos um país desenvolvido logo devemos ter várias condições de vida e não me parece que esteja a ver.
nós os portugueses temos um grande defeito, somos bastantes críticos mas muito incultos! ou seja, criticamos até mais na maior parte das vezes nem sabemos o que estamos a dizer!
Karl Mrax nunca ouvi falar.
eu também cá adoro, adoro discutir ideias .. e quando meto uma coisa na cabeça não me saí! já discuti várias vezes com uma amiga por causa do casa do Renato Seabra.
Não faz mal :D

Fátima Pereira disse...

é mesmo! a minha avó fala muito mal dele, diz que ele rouba-lhe o dinheiro e tudo mais .. mas vota sempre nele! e eu fico furiosa extremamente furiosa dai-me mesmo raiva!
ele rouba dinheiro a toda a gente, é um cínico, é um falso.. é como a minha mãe diz 'os ricos ainda ficam mais ricos, e os pobres continuaram sempre pobres'. a minha professora de matemática disse-me que se nós quisermos ter um bom futuro e uma boa vida temos que ir para fora. e porque? porque portugal não investe em nada, em rigorosamente nada! só quer saber de futebol e pouco mais .. não é que eu não goste, mas existem coisas bem mais importantes! muito mais.
são opiniões, eu cá acho que o Renato não devia ter feito o que fez, mas ele ia ser violado!
se ele só tivesse atirado com a cadeira e se tivesse fugido a procura de ajuda aí não apanharia prisão porque estava se a defender. mas não ele não fez isso!
aposto mesmo que bom adorar :). ah bom :p

tânialopes! disse...

está lindo :o
sigo*

Fátima Pereira disse...

pois, eu também acho que ambas têm bastante razão. portugal têm tantos talentos, os que dissestes. quer na literatura, no teatro, na música por aí fora.. mas tal como eu disse ninguém investe em nada!
digamos que os programas da sic ás vezes ajudam um pouco, mas causa nada!
eu também desde o principio fiquei pasmada e confusa, muito confusa! então porque eu tinha o vista na telivisão e parecia ser um jovem educadíssimo, e muito simpático! logo, fiquei muito chocada!
é o que eu digo se ele só se tivesse defendido e ter ido embora, talvez se tinha safado.. mas acabou por estragar a sua vida!
eu também, estou mesmo habituada! a minha mãe queixasse bastante, porque eu quando meto uma coisa na cabeça e digo que é assim é porque é assim :D

Fátima Pereira disse...

sim.. deve teu ponto de vista tens razão. eu também ás vezes coloco-me a pensar nisso, mas por mais que pensemos que não deixamos nenhuma prova escapa-nos sempre algo! e a prova disse é uns grandes detectives e investigadores que começou do zero sem qualquer pista e depois resolvem um grande caso. admiro imenso esse trabalho. a verdade é que eu não gosto muito de séries com lutas, nem policias.. mas ando a ver uma na tvi e também na fox que se chama:'hawai força especial' não sei interessei-me bastante por ela.. nem sei como começou mas fiquei totalmente apaixonada pela série!
mas adorava ser um dia :). és o ... ?

tânialopes! disse...

de nada*
beijo!

Fátima Pereira disse...

CONCORDO PLENAMENTE. nem digo mais nada!
eu também adorava ir para esse ramo ou para literatura! bem eu adorava ajudar pessoas, é algo que quero mesmo!
vais emigrar? bem a minha mãe também quer ir, mas eu não quero deixar os meus amigos e tudo isso.
tu disseste ' eu sou ... :)' e eu perguntei tu és o que?

Fátima Pereira disse...

sim, é mesmo uma questão de sorte. claro que se me aparecesse uma oferta de trabalho mais tarde eu nem hesitava mesmo, temos que nos fazer a vida. porque países frios? eu odeio -.-!
eu também adorava, mas isso era numa viagem. não gostava de ficar para sempre :p
agora não dá :s. ando no oitavo ano!

Fátima Pereira disse...

como é que alguém odeio o verão ? o.o eu amooo!
sim, adoro essas países que referiste. menos o alasca e por aí fora. digamos que eu odeio chuva, mas também odeio quando está 30 e tal graus -.- huff que nojo!
eu acho-o extremamente dificil, e depois os professores não querem saber de nada. são mal 'educados' muito mesmo. em que ano andas então ?

Fátima Pereira disse...

ai :o !
NÃO, a inglês xD

Fátima Pereira disse...

eu até me safo a matemática.
o pior é que eu adoro inglês, mas não me safo não sei porque. adoro ver filmes, e rebobinar e ver de novo só com as pronuncias deles. é algo fabuloso que eu adoro mesmo. é uma língua que me cativa imenso, e que eu adorava saber. e o pior é que o meu pai agora práticamente é inglês porque emigrou para lá.. mas não me ensina nada
obrigada mesmo, és uma querida. se eu precisar vou-te dizer! não não tenho querida :\

Fátima Pereira disse...

são coisas da vida, tal como eu digo sempre. nem quero pensar nisso, mas obrigada por te ofereces querida. a sério!
eu acho que não tenho querida. manda-me aqui para eu ver sff*

Fátima Pereira disse...

é mesmo. sim bem me parecia :p

Fátima Pereira disse...

sim, claro :D
já votei querida!

Fátima Pereira disse...

de nada!

Mafs disse...

Não tens que agradecer querida e claro fico a espera muito atenta <3

Gonçalo disse...

Continuo a adorar a tua historia !!

jorgedalte disse...

gosto!
continua
beijinhos

Fátima Pereira disse...

mesmo querida!
já vou tratar disso :D

Fátima Pereira disse...

já lá tenho querrida

Rita Farinha disse...

Obrigadaa :) E eu, entretanto, fico á espera da tua continuação :)

Rita Farinha disse...

Agora vou ficar a pensar nisso :ccc E já sei que assim que vier do treino venho directa ao computador, está visto ahah :b

Fátima Pereira disse...

ainda bem que gostas-te mesmo!
fico a espera :)

Fátima Pereira disse...

obrigada, a sério*
mesmo sabendo que não foi um dos meus melhores textos :s

Rita Farinha disse...

Quase que aposto que vai ser :c

Francisca Cid disse...

O blog está lindo (:

D&L disse...

Gostei bastante. ainda só li este capitulo mas vou perder um pouco de tempo a ler os restantes,escreves muito bem :)

vou seguir.

Lil

vanessa pereirinha disse...

muito bem :)
estou a seguir.

Rita Farinha disse...

Coloquei o teu link no meu blog, na coluna da direita, espero que não te importes :$