Click here!

Se quiseres podes ver as minhas "histórias". Clica em "Minhas Histórias"!

domingo, 17 de outubro de 2010

Uma questão de dinheiro...

Querido Mundo,

Às vezes olho e vejo que sou uma "deslocada". Olho, e vejo as minhas amigas maravilhadas com as suas novas camisolas, com os seus brincos super fashion com os seus ténis caríssimos que são o último grito na moda jovem. Depois de olhar para elas, olho para mim. Eu continuo a mesma de há um ano, dois anos... As minhas roupas de há alguns anos servem-me, por isso não tenho obrigatoriamente de as mudar. Afinal, terá isso alguma importância? Tem. Porque quem é rico e tem dinheiro para comprar os seus caprichos, terá motivo para se orgulhar de alguma coisa. Eu não sou pobre mas não gasto para além daquilo que a minha carteira permite. Gosto de andar minimamente bem vestida mas não gosto de dar muito nas vistas. Por vezes fico admirada com certas coisas que as raparigas da minha idade fazem e dizem. Fico mesmo a pensar que eu pareço ter o dobro da idade delas! Eu não tenho paciência para comentar o que os outros trazem vestido, a nova peça de roupa, se tem as sobrancelhas e o buço feito! Eu não sou assim. O que me interessa isso? Contribui para a minha felicidade? Não! Eu não preciso de maquilhagem para esconder quem sou. Não preciso de usar sombra mais negra nos olhos para depois me virem perguntar se dormi bem de noite. Mesmo se usasse ninguém me perguntaria porque é tudo uma questão de dinheiro. Eu não preciso de usar roupas pomposas e extravagantes como a Lady Gaga, porque eu sou eu. Não quero imitar nem a minha cantora preferida, ou a minha banda preferida ou então a namorada do rapaz mais popular da escola! Eu sou eu. Posso ser feia, não usar roupas de fazer inveja aos outros mas tenho algo que outras raparigas não têm. Não tenho propriamente um romance com a vida. Estou habituada a lutar por aquilo que quero com todas as minhas forças. Talvez não tenha um romance com a vida porque não tenho tudo de mão beijada. Eu não quero ter um romance com a vida porque quando o tiver, estarei a transformar-me numa pessoa "oca" que tem tudo aquilo que deseja.
Eu não aspiro ser famosa. Não quero dar concertos por todo o mundo ou ser autora de um bestseller que vende milhões de livros. Quero ser anónima. Quero fazer aquilo que adoro independentemente daquilo que dizem de mim ou pensam, independentemente se gostam ou não.
Será que tudo na vida é uma questão de dinheiro? Se é, onde fica a dignidade, o respeito e o mérito? Onde ficam os valores? Num local bem recôndito, presumo...
E este é o mundo onde vão chegar mais crianças? E este é o mundo onde vamos continuar a viver?
Se o dinheiro é mais importante que o afecto, que a saúde, que a alegria... que a própria vida, porquê lutar por todas estas coisas? Esta é a pergunta que me deixa maluca. Esta é a pergunta que me leva a pergunta: "serei normal ou serei uma espécie de "velhota" para elas?". Sim, serei uma mistura de ambos os conceitos. Porque eu ouço raparigas com a minha idade a valorizarem mais o dinheiro do que as pequenas coisas da vida, alegando que como dinheiro podem comprar coisas que a dignidade e os valores não compram. Será isto normal?... Não me parece. O dinheiro pode até comprar a saúde em determinadas situações, pode contribuir para a felicidade mas quando ele é em demasia, destrói famílias outrora unidas e felizes, fazendo os membros dessa família lutarem pelo dinheiro...
                                                                                                                                                Hayley.      

2 comentários:

Anónimo disse...

concordo contigo!

Hayley disse...

Alguém com o mesmo ponto de vista que eu! :D