Click here!

Se quiseres podes ver as minhas "histórias". Clica em "Minhas Histórias"!

sexta-feira, 1 de abril de 2011

As Últimas Flores para o Hospital - Cap. XII (Chegada)

Como já acabei... decidi voltar a postar! Hope you like and comment!
Já no interior do avião, sentados nos confortáveis estofos, Ian pegou serenamente na minha mão e disse-me:
- Promete-me que ninguém vai saber disto. Nós temos de o esquecer, Blair.
Olhei-o com carinho e confessei que tinha-o dito a Erin. Expliquei-lhe que ela era a minha melhor amiga e que podia confiar nela qualquer coisa.
Ian acabou por adormecer durante a viagem, uma vez que viajámos de noite e ele tinha estado a trabalhar arduamente devido ao facto de ter estado a corrigir provas e exames. Acabei também por adormecer passado algum tempo.
Subitamente a voz da hospedeira acorda-nos e avisa-nos que dentro em breve iríamos aterrar no aeroporto de Nova Iorque. A minha excitação ao ouvir o nome da cidade foi quase um acto adolescente mas Nova Iorque era a minha casa. A cidade de cimento, como muitos a apelidavam era não só o centro da cidade como o centro de mim. Eu vivia naquela cidade e tudo se passava nela. Mas o que mais me fascinava era saber que iria viver na minha cidade ao lado da pessoa que mais amava.
Finalmente o avião aterrou e eu puxei Ian, que ainda estava meio adormecido mas seguiu-me fielmente não demonstrando grande interesse talvez por ter acabado de acordar. Apressei-me a sair fora do avião e respirar aquele ar tão acolhedor. Provavelmente, quem me estivesse a ver diria que eu era uma demente e que tinha acabado de sair da ala psiquiátrica.
Fechei os olhos e inspirei vezes sem conta. Senti uma gota de água atingir o meu nariz. Outra. E mais outra. Abri os olhos e vi que estava a começar a chover. Ian envolveu-me pela cintura.
- Aparentemente a tua cidade também tem coisas más… tal como a chuva. – disse num tom irónico.
- Quem disse que a chuva é má? Nada é mau para mim desde que esteja contigo.
Ele sorriu e abraçou-me.
- Bem, é melhor irmos buscar as nossas malas.
Encaminhámo-nos então para o interior onde a temperatura era mais agradável. Após obtermos as nossas malas, esperámos por um táxi e tive a verdadeira percepção que Ian não estava a gostar muito da cidade, pois contrastava com toda a minha euforia.
- Ian… estás bem? – inquiri.
- Sim, estou óptimo. Ainda me estou a habituar à ideia de viver no centro de Nova Iorque… - disse-me já dentro do táxi.
Disse a morada ao taxista e ele levou-nos até ao meu apartamento. Eu não tinha avisado Erin que ia para casa. Tencionava fazer-lhe uma visita surpresa.
Tirei as chaves do meu apartamento. Sentia nostalgia de fazer girar o porta-chaves nos meus dedos. Quando finalmente chegámos, paguei ao taxista e saí disparada. Ian ficou um pouco mais atrás. Corri pelas escadas fora, deliciando cada som familiar. Era bom estar em casa.
Esperei Ian ao cimo das escadas. Abrimos muito lentamente a porta e deparei-me com tudo intacto. Ouvi Salvatore a ladrar e a aparecer junto à porta da sala. Quando me viu, correu para lhe afagar a pelugem. Porém, quando viu Ian começou a rosnar-lhe e a levantar-lhe o lábio superior.
- Acho que ele não gosta de mim. – constatou.
Sorri-lhe.
- Se lhe afagares o pêlo, ele amansa.
Assim o fez e pouco tempo depois, Salvatore já o rondava para obter mais carícias.
Mostrei com cuidado e com calma o apartamento a Ian. Segundo ele, pensou que eu vivesse numa espécie de palacete com funcionários para as mais variadas coisas. Depois de inspeccionar todo o apartamento, sentou-se pesadamente no sofá da sala, afagando o pêlo a Salvatore.
- Blair… estás segura disto? É isto que realmente queres? – questionou olhando-me nos olhos. – Eu quero. Juro que quero mas estou com medo.
Olhei-o com preocupação e sentei-me ao seu lado recostando-me no seu peito.
- Nós lutámos para isto, certo? Eu quero isto. Quero ser feliz contigo.
Ele entrelaçou os seus dedos nos meus e beijou-me a mão.
- Eu também quero ser feliz contigo… mas tenho medo que essa felicidade seja momentânea. – concluiu.
Subitamente ouvi uma chave a ser introduzida na fechadura. Ian puxou-me mais contra si e senti o seu corpo tremer. Tentei levantar-me mas ele prendeu-me com os seus braços fortes. Ouviu-se, posteriormente uma voz desafinada a cantarolar o hino americano e depois algo a embater contra o prato de porcelana. Era típico de Erin. Decidi permanecer no sofá.
Erin atravessou a sala sem dar conta de nós. Mirei-a. Envergava um vestido florido até aos joelhos. Combinava o vestido com uma gabardina preta e umas sabrinas negras e brilhantes. O seu cabelo estava nitidamente maior e estava preso. Açambarcava um saco de comida para Salvatore que apressou-se a segui-la. Dirigiu-se à cozinha onde retirou da gaveta do meio a taça dele e fez com que os cerais embatessem no seu fundo.
- É a Erin? – questionou num sussurro.
Respondi afirmativamente.
Finalmente ela voltou com os olhos fechados enquanto soltava o seu cabelo. Abruptamente abriu os olhos em direcção ao sofá e quando nos avistou, soltou um grito. Vendo que era a sua velha amiga, correu a abraçar-me, com as lágrimas nos olhos.
- Blair… Minha Blair! – dizia ela por entre lágrimas. – Há quase quatro meses que não te ponho o olho em cima! – Largou-me e limpou as lágrimas com um lenço. – Como estás?
- Bem, Erin, muito bem. – disse-lhe. – Quero apresentar-te uma pessoa.
Os seus olhos pousaram em Ian que lhe sorriu gentilmente. Eu conhecia-a há tempo suficiente para perceber que ela estava a estudá-lo. Pouco tempo depois, aproximou-se dele e cumprimentou-o.
- Prazer em conhecer-te, Ian. Eu sou a Erin. – disse com um sorriso.
- Eu ouço muitas vezes falar de ti. O prazer é todo meu.
O olhar de Erin oscilava entre mim e ele. Pelo que eu conhecia dela, ela estava em pulgas para dizer algo.
- Posso dizer uma coisa? – questionou.
- Claro, Erin! Que pergunta descabida! – disse-lhe, dando-lhe uma pequena palmada no braço.
- Oh Meu Deus! Eu sei que isto vos deve custar ouvir, mas vocês são tão parecidos! – Olhou para Ian. – Desculpa estar a dizer isto, mas eu diria que vocês eram mesmo irmãos. – disse. – Eu sei que vocês o são mas eu não vos recrimino. – Voltou-se para mim. – Desculpa o que te disse ao telemóvel. Estive a reflectir e cheguei à conclusão que faria precisamente o mesmo que tu. – Acariciou-me a face e sorriu. – Ian, por favor não a faças sofrer. – disse-lhe. Ele disse que iria lutar para que isso não acontecesse.
Entretanto Erin abandonou o apartamento e ficámos a conversar no sofá.
Ian já parecia estar de melhor humor. Ria-se para mim, dizia piadas e tinha adquirido o seu habitual tom jovial.
- Conheces algo que me faça esquecer só aquilo que eu quero? – inquiriu enquanto enrolava um pedaço do meu cabelo nos dedos.
- Queres esquecer que somos irmãos, não é?
Ele sorriu.
- Não. – respondeu calmamente. – Quero esquecer tudo aquilo que existiu antes de ti.
Olhei para ele com um grande sorriso estampado no rosto. Os seus olhos brilhavam imenso e a sua boca era convidativa. Ergui-me um pouco e como que se não me conseguisse controlar, como que se ele conseguisse exercer sobre mim uma força de atracão estonteante, beijei-o morosamente. As suas mãos atracaram novamente na minha cintura e ele rodou-me de modo a que o meu corpo ficasse pousado no sofá. Desabotoei a sua camisa perfeitamente engomada atirando-a para o chão. Os seus lábios já percorriam o meu pescoço. Num gesto rápido, ele tira-me a camisola e os seus lábios voltam a tocar os meus selvagemmente. Tirei com as pontas dos pés os meus sapatos, atirando-os para um canto qualquer da sala.
Subitamente, Ian pára levantando-se e exibindo o seu tronco. Largou-me por breves instantes e olhou para uma fotografia da minha mãe que estava na mesa de centro.
- Ela está a olhar para nós.
Revirei os olhos e voltei a moldura para o outro lado. Sorri-lhe e ele sorriu-me de um modo matreiro. Puxei-o contra mim. 

62 comentários:

Gonçalo disse...

mais um grande capitulo :D

mariana f. disse...

sim, já recebi (:

Cassie disse...

Como tu gostas dos meus textos poéticos, eu venero os teus capítulos, mal posso esperar para ler o próximo...
Adorei :')

Al* disse...

Esquecer algo como serem irmãos é quase impossivel. Ansiosa pela continuação pois quero saber como vais continuar esta historia. Gosto IMENSO *.*

kiss, Al*

Cassie disse...

Mesmo sendo hoje o dia das mentiras, eu não estou a mentir, e se mentisse diria que tinha odiado que que este capitulo estava uma porcaria, mas a verdade é que está fantástico :)
Obrigada, ultimamente tenho pensado muito no meu ex namorado, logo me dá para escrever isto :x

Rita Farinha disse...

adorei *

Rita Farinha disse...

Oh, de nada (:

Al* disse...

Está imprevisivel. Não consigo perceber.
Sò faço a continuação á minha maneira, nao sei como é a tua maneira.
Está mesmo imprevisivel!

Cassie disse...

Obrigada minha querida :')

lara beatriz disse...

ainda bem que já publicaste, adorei *-*
ao princípio pensei que fosse Blair a ter medo mas afinal enganei-me (;

lara beatriz disse...

é normal, acho que também é mais fácil sentirmos a história quando nos identificamos com alguma personagem, eu pensei que ela ia ter medo que a relação não...não durasse nada... algo do género (:

Catarina disse...

adoro a escolha musical!

ac disse...

esta foi uma bela história *-*
aquela fotografia já têm uns tempos , ando a remexer no baú .
Beijinhos

ana disse...

amo a fotografia *-*

ac disse...

Óptimo , porque estou mesmo a gostar :D
É das poucas coisas que faço bem , julgo eu :$

ac disse...

Acho o suficiente , mas tenho aquele síndrome de achar que nunca faço nada bem , irrita-me um bocado :s

ana disse...

nada que agradecer :) **

Catarina disse...

obrigada :)
adogoooooo *-*
http://www.icebreaker.com.br/2009/05/protegendo-seu-blog-contra-o-plagio.html

Catarina disse...

acho que é melhor que suficiente boa **)
e obrigada por tudo ;)

lara beatriz disse...

Eu tento sempre inovar as pernosagens mas nunca escolho algo que não se identifique comigo porque senão ia ser lindo o: Também acho-te parecida com a Blair, qualquer pessoa tem de se identificar com a história seria impossivél escrever sobre algo que não se conhece ou sobre algo que não se indetifica. Sim já ando com algumas ideias, terás de esperar para ver (;

ritag. disse...

adorei , vou seguir +.+

ritag. disse...

obrigada eu , adorei o teu capitulo, fico à espera do próximo *.*

ritag. disse...

compreendo, infelizmente também tenho mais um :c
espero por ele, então *

Cassie disse...

Oh obrigada minha querida :$
Ando muito sentida, logo ando a escrever coisas que me marcam, e ando a cismar qual o poema que irei mandar para o teu concurso :x

Cassie disse...

A sério ? +.+ Eu pedi para me escolherem o link , porque eu nem percebo nada disto, nem design nem nada :x Sou mais do design mas sem ser em blog's etc...
Obrigada, ao dizeres tal coisa só me dá mais incentivo a continuar a escrever.

Cassie disse...

Óbvio mas, se eu não gostasse diria que não me tinha agradado a tua escrita, mas não há nada que escrevas que não goste :)
E claro que vou continuar a escrever e a escrever :p

Cassie disse...

Isso acontece muito, e muitas vezes têm a haver com o estado de espírito da pessoa, e quando estamos cansados fisicamente afecta-nos psicologicamente :x
Eu escrevo para um amor antigo, do qual já passaram quase dois anos após termos terminado de vez, e eu ainda o continuo a amar, embora tenhamos estado varias vezes juntos, mas sei bem que não passa de apenas do momento :c

Cassie disse...

Fogo, se ele não me evitasse tanto seria mais fácil, os amigos dele me dizem que ele me anda a evitar é porque tem medo de voltar a prender-se demasiado a mim :x A única coisa que consigo agora ter dele são as suas músicas, desde a PDA que não falamos , e tem-me custado imenso.
Enfim, não sou justa em ter uma pessoa na minha vida amando outra -.- Opá gosto dele, mas o outro não me sai da cabeça :x

lara beatriz disse...

sim, identifiquei mm (: eu vou tentar escrever em breve , prometo (;

ac disse...

também és muito boa para escrever *-*

ac disse...

Eu adoro ler tudo o que escreves , para mim és uma óptima escritora *-*
quanto a mim ... já escrevi melhor !

ac disse...

estás na estrada certa , por isso continua com essa boa pedalada :D
não sei se vou continuar a escreve-la no blog , estava a pensar escrever e mandar para uma editora :$

ac disse...

tens todo o meu apoio , minha querida :D
e se alguma vez lançares um livro eu irei comprar , está garantido !

ac disse...

Existem tantos livros divididos em 2 partes , mas têm mais de 200 paginas ?
arrisca , minha linda !

ac disse...

sinceramente não , isto é só uma ideia minha ... algo que gostava muito de fazer , mas ainda só tenho um bocadinho escrito , aquilo que publiquei no blog

ac disse...

fiquei em choque , juro :|
é sobre o quê ?! as vezes as editoras procuram por algo inovador minha linda !
vou apoiar sempre e não temas a opinião dos outros, segue aquilo que gostas !

ac disse...

EU TENHO DE LER ISSO !
fiquei super curiosa :D

Catarina disse...

ai estou tao feliz ><
muito obrigadaaa Sofia :)
tens sido um grande apoio e eu quero progredir por isso tou a ver que devo estar num bom caminho *-*

Catarina disse...

obrigada mesmo por tudo ;)

fátima pereira! disse...

está mesmo bonitoo *.*

fátima pereira! disse...

Não tens que agradecer a sério fofita.
És tu mesmo! Já publiquei o fim :p

fátima pereira! disse...

muito obrigada querida *.*

Margarida Cardoso. disse...

Não tens que agradecer querida, segui porque gostei muito do teu blog *-*

Mel disse...

sigo
segues o meu tambem?
simplesmente adorei o teu blog

ac disse...

eu amo-o mesmo :$
Eu gostava mesmo de o ler , pelo que breve "resumo" que me fizeste pareceu-me muito interessante e do tipo de livros que eu compraria :D

ac disse...

Fico à espera disso :D

ac disse...

sou super paciente :b e quando sei que vale a pena eu espero , por isso vou mesmo ficar à espera :D
E o meu apoio irás ter sempre !

KákáChi disse...

Li com uma avidez incrível. Quando vem o próximo? :D

lara beatriz disse...

Olá! :) Eu adorei lê-lo, mesmo não sendo o meu favorito não deixa de ter uma história encantadora. Obrigada pelo conselho, quando for a Portugal vou comprar mil livros estou a ver xb beijinho!

lara beatriz disse...

É normal, nem toda a gente partilha dos mesmos gostos, mas que posso fazer? sou fã de romances xb Vou sem duvidar aproveitar além disso preciso de renovar a minha coleção (:

lara beatriz disse...

Naaaah, acho que ainda ninguém tinha reparado (a) Faz mesmo, pelo menos pra mim, já sei que amanhã já estou a ler outro livro é hábito xb

lara beatriz disse...

Tu? (a)

ac disse...

nada de agradecimento :D sou assim porque mereces «3

lara beatriz disse...

Também fazia isso dantes, mas depois confundia as histórias então decidi ler um a um xb

ac disse...

bem dizes , mas não sou assim para toda a gente :D

Margarida Cardoso. disse...

Está mesmo fofinho e acho o nome super original *-*

ac disse...

Então sou uma privilegiada também :D

lara beatriz disse...

Pois, é um livro grande, pelo menos o que eu tenho xb
Amanhã já cá está, prometo :)

lara beatriz disse...

E tu na minha , por também seres (a) Tive de desabafar sobre futebol o que é estranho, mas enerva estas situações aggrr...Não duvido, mas também só o tenho no Verão. É da forma que matámos a curiosidade uma da outra ao mesmo tempo ahaha :)

lara beatriz disse...

Também eu, já não tenho mãos para contar as discussões que já tive de futebol...xb Mesmo...Eu já ando a pensar em muitas coisas, porque queria fazer uma história mais ou menos longa mas lá vamos ver o que é que vai sair amanhã :)

lara beatriz disse...

Eu também porque tive um dia muito cansativo, por isso nem liguei...tens razão xb eu espero bem que sim :)

alexandra disse...

gostei imenso do teu blogue, da forma como tu escreves e te expressas, gostei mm mto, estou a seguir (: