Click here!

Se quiseres podes ver as minhas "histórias". Clica em "Minhas Histórias"!

sábado, 10 de setembro de 2011

Até o Mundo Acabar - V

- Todas aquelas promessas que o nosso amor não era efémero foram apenas mais uma das tuas promessas que colocaste no segundo plano. De qualquer das formas, o que eu sinto agora não é efémero: é permanente e parece insaciável. Porém, eu gosto de sentir o meu sangue fervilhar nas minhas veias. Gosto de sentir a raiva que se apodera de mim quando recorto cada fotografia tua e a deixo toda triturada, espalhada pelo chão.Gosto de ver o teu sorriso outrora tão encantador e inebriante para mim desfazer-se em mil pedaços quase impossíveis de reconstruir. No entanto, as minhas intenções não se ficam pelas velhas fotografias de um pretérito embusteiro: alongam-se até onde a tua mente não imagina devido à tua incapacidade ininterrupta de pensar. Sempre foste aquele género de homem que deixava essa tarefa para os outros. 
Mas agora é quase um sonho tornado realidade ver-te aqui à minha frente, olhando-me com os olhos encharcados pedindo misericórdia e sensatez. Tal como referi, tudo isso desapareceu e não voltará. Collin, sempre soubeste que eu nunca fora apologista de técnicas de tortura até porque sempre fiquei um tudo ou nada traumatizada quando me obrigavas a ver a saga horrenda denominada SAW. Sempre a achei tão ridícula quanto tu pelo que deduzi que tinhas uma afinidade por coisas ridículas, uma vez que tu próprio o eras e és. 
Não sei porquê mas gosto de te ver a penar e de constatar o quão fraco és. Deveria ter-te feito vir a um estúdio de Ballet onde uma sala espelhada te circundava e, obrigatoriamente tinhas de vislumbrar essa tua face outrora sorridente, convertida num semblante onde predomina o pavor. Sim, eu se fosse a ti, efectivamente teria medo... É óptimo ter tempo para te dirigir a palavra sem interrupções! É quase digno de perpetuação!
Adoro ver-te assim: boca cerrada e olhos bem esbugalhados. Porém, é certo e sabido que não vais ficar assim para sempre. Esta arma que seguro subtilmente entre os meus dedos, é a mesmíssima arma que assassinou a tua querida e adorada Daisy. A flor maioral do teu jardim enquanto eu não passava de uma maldita erva daninha! Mas espera! Esta erva daninha que se eleva à tua frente cresceu e está de boa saúde. Foi alimentada, cuidada e tudo deu uma reviravolta fazendo com que tudo ocorresse a seu favor enquanto que a flor singela acabou por murchar e findar e o seu "tratador" terá o mesmo destino implacável. Não vale a pena cada lágrima que brotas porque comparadas com aquelas que brotei, não formas sequer um charco. Apenas lamento o facto de ter sido tão lenta neste meu processo de vingança mas tudo tem o seu tempo, certo? Então, podes parar de contar os minutos de vida que te restam porque não te restam minutos: restam-te segundos. Já agora, Collin, meu grande canalha, não tens direito a últimas preces nem últimas palavras. Cabe-me a mim definir as regras deste meu jogo. Eu faço a minha prece e digo as últimas palavras: Arde no Inferno e espero que encontres Daisy. Bom proveito de carne carbonizada. Espero que sacies lá todo o teu desejo e que dances com o Diabo sobre brasas! Tu brincaste com o fogo mas espero que ele agora brinque contigo e te consuma com toda a sua fúria. 

Fim
P.s Espero que tenham gostado embora não seja o meu tipo de história habitual. Pode ter terminado de uma forma inesperada! haha Eu vou pensar o que fazer a seguir. Não quero deixar isto às "moscas". :)

6 comentários:

Al* disse...

woow, bem dark! E não, não esperava o fim desta história e também não esperava a maneira como a acabaste! Fui bem surpreendida e está tão negra e de mente psicopata .. começa a apostar em relatos de assassinos .. não sei, talvez .. experimenta, é um desafio!

sofiacosta disse...

gostei muito *.*
mudaste de registo e eu por acaso até gosto deste registo mais obscuro e demente. O final surpreendeu-me, de facto não esperava essa atitude da Lauren, mas para falar verdade não tinha imaginado nenhum tipo de fim, por isso este não ficou àquem. pelo contrário, acho que superou... :D

Cármen disse...

Arrasador. Breathtaking. :o
Lindo, Hayley, lindo!
Já esperava isto, mas a forma como descreveste tudo... ai, Jasus. Que prazeeeeeeeeeeeeeer de adrenalina nas veias! ♥

Evelyn Spark disse...

obg querida aserio :3
bem, para quem nao estava habituada a este tipo de historia, de forma de escrita por assim dizer, saiste-te muito bem ;)
gostei muito querida e espero que faças outra experiencia como esta

Al* disse...

não se vê a pergunta da sondagem, darling

sofiacosta disse...

Olá! Venho aqui agradecer o comentário que deixaste no meu blog :D
Se queres saber, nem sei muito bem o que me levou a escrever aquilo, de um momento para o outro comecei a escrever e saiu aquilo... enfim, obrigada, ;)
Sim de facto, de ti é de esperar cenas deste genero, ahah :D