Click here!

Se quiseres podes ver as minhas "histórias". Clica em "Minhas Histórias"!

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Como toda a gente sabe, o meu livro de eleição é " O Monte dos Vendavais" (em versão inglesa Wuthering Heights), escrito por Emily Brontë. Na impossibilidade de postar os meus escritos até dia 24, resolvi, hoje, presentear-vos com umas frases do livro que, do meu ponto de vista, são fenomenais. 
Antes de mais nada, acho que é um bom livro, óptimo para os amantes de literatura clássica. Não considero o livro um romance. É "perturbante" e diria que é um romance dramático. Enfim, depois de o lerem tirem as vossas conclusões.


"De que serviria terem-me criado se fosse para ficar só aqui? As minhas grandes desventuras neste mundo têm sido as desventuras do Heathcliff, e eu vi-as e senti-as desde o princípio: nele reside o meu maior apego à existência. Se tudo perecesse e ele continuasse, eu também continuaria a existir; se tudo permanecesse e ele fosse aniquilado, o universo tornar-se-ia para mim um mundo estranho, de que eu não pareceria fazer parte. O meu amor ao Linton é como a folhagem dos bosques: o tempo o transformará, bem o pressinto, como o Inverno transforma as árvores. O meu amor ao Heathcliff lembra os penhascos eternos, que a terra cobre: uma fonte de delícias, quase invisível mas essencial. Nelly, eu sou Heathcliff! Nunca me deixa o pensamento. Não como um prazer, porque também não sou sempre um prazer para mim mesma, porém como o meu próprio eu. De maneira que não tornes a falar da nossa separação. É impossível e..." 

"E eu gosto pouco da tua cunhada para me chegar a ela... a não ser como vampiro. Havias de ouvir dizer coisas estranhas se eu vivesse sozinho com aquela insípida boneca de cera; a mais vulgar seria que todos os dias lhe pintava na cara branca a cor do arco-íris e lhe tornava negros aqueles olhos azuis que se assemelham odiosamente aos de Linton."

"Tinha a impressão de que Deus abandonara a ovelha desgarrada, e que uma fera rastejava entre ela e o rebanho, à espera do momento propício para saltar e destruir."

"Se fores capaz, ficarei contigo. Sozinha, não quero jazer ali: enterrar-me-ão a doze pés de profundidade e derrubarão a igreja sobre mim; e não terei repouso enquanto não me fizeres companhia. Nunca o terei!"

"- Já há lugar para si e para o sue orgulho. A sala está vazia. Pode tê-la toda para si e para o seu orgulho, além de Deus Nosso Senhor que será o terceiro, e muito mal se há-de sentir em tal companhia."

"- Bonito! - exclamou Joseph. - Quando o patrão topar com esta loiça quebrada vamos ouvi-las das boas! Que maldade a sua! Devia fazer penitência até ao Natal, por lançar ao chão as preciosas dádivas de Deus Nosso Senhor, nos seus acessos de ira! Mas, ou muito me engano, ou a senhora depressa há-de amansar.(...)".

"Só este receio me conteria. Vê a diferença entre os meus sentimentos e os dele. Se Linton estivesse no meu lugar e eu no seu, se bem que lhe vote um ódio que me tem amargurado a vida, jamais a minha mão se levantaria contra esse homem. Podes, se quiseres, mostrar-te incrédula! Nunca o teria banido do convívio de Catherine enquanto outra fosse a sua vontade. Se, porém, o interesse dela cessasse, nesse momento arrancaria o coração dele e beber-lhe-ia o sangue. Mas até então (se não acreditas é porque não me conheces), até então preferiria morrer aos poucos a tocar-lhe num só cabelo."

Aparentemente estas frases não fazem sentido... mas no contexto têm um impacto fenomenal! Este livro têm em mim uma espécie de "tele-transporte" (não sei se é assim que se escreve) porque parece que estou lá. Aconselho!

14 comentários:

Al* disse...

amei amei amei a ultima citação. Simplesmente linda. Fiquei bastante curiosa :o
Tenho que ver se arranjo o livro!

Al* disse...

Estou a ficar com tempo, finalmente. mas mesmo assim, com coisas para fazer.

Al* disse...

mas ainda tenho teste de portugues e teste intermedio a mat, os dois na mesma semana e hj fiz teste e correu mesmo mal. estou em duvidas se cnsigo fazer matematica -.-

Al* disse...

eu também nao tenho notas muito famosas a matemática. e já estou numa de desistir, eu nao cnsigo. nao percebo simplesmente esta ultima materia --', quer diser, este ultimo livro de materia ..

Não, nao vi. Já nao faço testes intermedios a biologia mas o ano passado eram assim para puxadotes e vou repetir o exame , tenho que voltar a rever 6 livros -.-

Al* disse...

Já foste ver ao gave? Eu vou sempre e faço sempre a minha estimativa da nota que irei ter e normalmente nao foge muito ás contas que fiz.
Sim, ás vezes pode ser mau e outras até pode ser bom. mas sempre tens que aplicar o conhecimento que possuis e andar ali ás curvas e contra-curvas para saber onde hás-de aplicar a carragada de matéria que andaste a meter na cabeça!

ps: no teu concurso, aceitas histórias sem um fim? Tipo, poderia eu, mandar-te a minha história, os capitulos que tenho sem ter um fim? (ando á boe para te perguntar isto!)

мαя™ disse...

É mesmo deixar e andar! *-*
Eu tenho esse livro cá em cada mas acho que nunca o li ^^'

Beijinhos

S.alves disse...

É óptimo quando de uma leitura, passamos a fazer parte da história, mesmo que seja só na nossa percepção.
Quero ler mais daquela história, da tua história :')

Como tem corrido a escola? :o

Catarina disse...

loved it *-*
oh ainda bem $: obrigada
preferes q tipo de blogs querida?

мαя™ disse...

Pois tenho D:
Escola e estudar e trabalhos e escola e dormir T^T
Oh, obrigado, querida! *-*

Catarina disse...

sabes a q t comentou este post primeiro? "Al*"?
ando viciada na historia dela e aconselho vivamente a leres s ainda n o fizeste :b depois conheço daqueles blogs d frases e textos, reflecçoes....

мαя™ disse...

Os resultados têm valido o esforço :)

Fred Caju disse...

Fico com a certeza que preciso ler esse livro "pertubante". Abraços.

мαя™ disse...

Vida de estudante! :/

Catarina disse...

digo-te ja q ta perfeita c: